terça-feira, 30 de abril de 2013

Aniversário de Santa Rosa vira evento de proporção internacional

Aniversário de Santa Rosa vira evento de proporção internacional

No ultimo dia 28 de abril a cidade de Santa Rosa do Purus comemorou seu 21° aniversário de emancipação política. No cronograma de eventos as festividades começaram desde o dia 24 de abril e as homenagens aos habitantes da pequena cidade começaram pelas aldeias indígenas onde o prefeito Rivelino Mota e seu vice- prefeito Waldemar Kaxinawá juntamente com todo o seu secretariado se deslocaram até as aldeias indígenas onde realizaram pela primeira vez naquela região o “dia do índio”.
“Queremos mostrar a esses povos indígenas que eles são importantes para nós e que são cidadãos brasileiros, acreanos e santarosenses como todos que aqui residem e como tal merecem uma justa homenagem ao seu dia. Aqui estamos vivendo em harmonia, graças a deus temos um ótimo relacionamento com as tribos indígenas da região, por isso temos a liberdade de ir até as aldeias e comemorar junto com eles, assim como eles têm total liberdade de virem à cidade sem problemas”,disse Rivelino Mota.
Um pouco da historia de Santa Rosa do Purus
O Município situa-se na margem direita do Rio Purus e foi desmembrado de Manuel Urbano, quando se transformou em município no dia 28 de abril de 1992, mas sua implementação só aconteceu a partir do dia 1° de janeiro de 1993, quando o prefeito, vice-prefeito e vereadores tomaram posse de seus respectivos cargos. Seu nome faz referência aos Rios Santa Rosa e Purus que banham a localidade.
Em1904, a região onde hoje se localiza o município de Santa Rosa do Purus também foi palco de confronto entre brasileiros e peruanos, em razão da falta de demarcação de limites. Estes limites foram estabelecidos somente a partir da Expedição de Euclides da Cunha à região em 1905, tendo definido Santa Rosa do Purus como ponto terminal da ocupação brasileira no rio Purus e dando origem ao Tratado do Rio de Janeiro de 1909, entre Brasil e Peru.
O acesso ao Município é feito por via fluvial através do Rio Purus e aéreo em aeronaves de pequeno porte. Por conta do isolamento, a localidade possui uma forte dependência econômica do município de Sena Madureira. As principais atividades econômicas desenvolvidas em Santa Rosa são: o extrativismo vegetal de borracha e madeira, a agricultura de subsistência, a pecuária extensiva e a pesca. O Município possui a menor população do Acre e ocupa o nono lugar em extensão territorial.
O município de Santa Rosa do Purus possui duas terras indígenas que concentram um grande número de habitantes indígenas. Na Terra Indígena Alto Purus, localizada em parte dentro de Santa Rosa do Purus, habita o povo Kaxinawá e Kulina da família linguística Pano e Arawá. O povo Kulina tem uma cultura de festas, de rituais de formação de guerreiros, pescarias e caçadas coletivas. O povo Ashaninka já foi chamado de Kampa por outros povos e pela população regional, ignorando sua autodenominação que é Ashaninka, são também conhecidos como povo de arribação devido ao seu forte caráter nômade. O acesso a essas terras se faz subindo o Rio Purus a partir de Manuel Urbano
A Terra Indígena Riozinho do Alto Envira, também chamada de Xinane (parcialmente dentro do município), vive o povo Ashaninka e membros isolados de diversas etnias, totalizando aproximadamente 2.193 habitantes em 38 aldeias. O acesso a Terra Indígena Riozinho do Alto Envira, é possível pelo Rio Envira a partir da cidade de Tarauacá no sentido montante.
Jair Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário