terça-feira, 26 de março de 2013

Rio Acre continua subindo e prefeito decreta situação de emergência



O Rio Acre continua subindo e a cada centímetro no volume das águas mais famílias são desalojadas ou atingidas. Governo do Estado, prefeitura de Rio Branco e Exército Brasileiro trabalham juntos para somar esforços e garantir toda a logística necessária para o atendimento das pessoas que moram em áreas alagadiças.
Governo do Estado, prefeitura de Rio Branco e Exército Brasileiro trabalham juntos para atender pessoas que moram em áreas alagadiças - Foto/Gleilson Miranda/SecomGoverno do Estado, prefeitura de Rio Branco e Exército Brasileiro trabalham juntos para atender pessoas que moram em áreas alagadiças - Foto/Gleilson Miranda/Secom
O nível do rio está em 14,98 metros, o que significa que, além das 67 famílias que estão alojadas no Parque de Exposições, mais 200 foram atingidas pela água.
Segundo o coronel George Santos, comandante da Defesa Civil Municipal no Acre, as equipes do Corpo de Bombeiros estão divididas em dois grandes grupos: um para retirada e transporte e outro para recebimento e acolhida, no Parque de Exposições.
O Parque de Exposições iniciou o acolhimento com 112 boxes, mas o prefeito Marcus Alexandre autorizou a construção de mais unidades, e até o fim do dia serão 300 boxes prontos a receber os desabrigados. Na manhã desta segunda-feira, 25, 67 famílias estavam abrigadas no Parque, totalizando 283 pessoas, sendo mais de cem crianças. Os estudos do Plano de Contingência indicam que se o rio subir mais um pouco, e chegar a 15,66m, o número de famílias sobe para 466.
De acordo com o coronel Carlos Gundin, diretor da Defesa Civil Municipal, em Assis Brasil, Tarauacá e Cruzeiro do Sul os rios estão vazando. As atenções agora estão voltadas para Brasileia - onde as águas que estavam em Assis Brasil já chegaram, Xapuri, também rota de passagem das águas, Rio Branco e Sena Madureira, onde o Iaco está 50 centímetros acima da cota de transbordamento, que é 15,70. Em Brasileia o Rio Acre já está 20 centímetros acima da cota de alerta.
Em reunião nas primeiras horas desta segunda feira, o governador Tião Viana, o prefeito Marcus Alexandre e todos os integrantes da Sala de Situação que monitora as cheias dos rios se reuniram para avaliar o momento e deliberar as ações necessárias, sempre tentando se antever diante das situações que podem ocorrer com base nos indicativos.
A Defesa Civil orienta para que as famílias que precisam de apoio para retirar pertences ou se deslocar para abrigos e casas de parentes, ou ainda qualquer outra situação relacionada à alagação, ligue no número 193, onde está concentrado o atendimento.
O Exército Brasileiro já soma esforços com o governo do Estado e a prefeitura de Rio Branco, e nesse primeiro momento disponibilizou 10 barcos, 10 caminhões e 50 homens. A partir de amanhã também ficarão à disposição, para atendimento.
 Escrito por Tatiana Campos Ter, 26 de Março de 2013 06:21

Nenhum comentário:

Postar um comentário