terça-feira, 22 de novembro de 2011

Casa de Leitura – uma ideia que faz das letras instrumento de inclusão social

Ao entrar na Casa de Leitura Padre Mário, o visitante logo percebe a intenção do espaço que é unir o aconchego do lar com o universo literário, diminuindo assim a distância entre os livro e os seus leitores. O espaço foi idealizado para abrigar os mais atrativos títulos infantis e infanto-juvenis procurando formar um público leitor entre as crianças e os jovens da comunidade.

Destacando que Niterói já foi capital e é tida como a cidade de maior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Estado do Rio de Janeiro. Sena Madureira também já foi capital, mas vive uma realidade bem diferente, embora tenha a sua própria Niterói. Trata-se de um bairro localizado no Segundo Distrito daquela cidade acreana que anseia por infraestrutura e melhor qualidade de vida. Aos poucos essa realidade vem se materializando. E o ponto de partida para isso tem sido a leitura, a dança, o aprendizado. Afinal, como disse Monteiro Lobato, “um país se faz com homens e livros”. Pensando nisso, naquele bairro foi instalado em 2005, pelo então governador do Estado, Jorge Viana(PT), a Casa de Leitura Padre Mário, em terreno cedido pelo Padre Paulino Baldassari. Trata-se de um ponto de encontro no qual os moradores do bairro – principalmente crianças e jovens – vão em busca do conhecimento e de atividades lúdicas. Em média, cerca de 60 pessoas frequentam a Casa de Leitura diariamente. Nela, frequentemente são oferecidos palestras sobre prevenção ao uso das drogas e doenças sexualmente transmissíveis (DST), violência doméstica, enquanto são realizadas também rodas e saraus de leitura, contações de histórias ou ainda apresentados vídeos educativos. A Casa de Leitura Padre Mário tem o apoio do governo estadual, mas sobrevive basicamente graças à igreja católica local e de doações voluntárias da própria comunidade. Acompanhado do presidente do Diretório Regional do Partido dos Trabalhadores, Leonardo de Brito, no sábado passado (19) o senador Aníbal Diniz (PT/AC) foi conhecer de perto uma proposta que à época de sua implantação teve fundamental apoio do então senador Tião Viana (PT), atual governador do Estado, e que hoje está desempenhando papel fundamental como mais um instrumento de Educação voltado para os moradores de Sena Madureira.
Durante a visita à Casa de Leitura, meninas e meninos de sete a oito anos de idade apresentaram um número de dança preparado pelas crinaças do Projeto do especialmente para a ocasião. Admirado com a desenvoltura das crianças, o senador Aníbal Diniz, que morou em Sena Madureira durante a juventude, lembrou que foi naquela cidade que ele começou a se apaixonar pelas letras, o que o levou ao jornalismo. Naquela época, Sena Madureira era uma cidade isolada, a exemplo dos demais municípios acreanos. Isso, no entanto, não é barreira que impeça o crescimento intelectual e profissional de qualquer pessoa. “Não existe isolamento para as letras e uma Casa de Leitura é uma porta que se abre para a formação das crianças e consequentemente de adultos mais preparados para a vida no futuro. A criança que lê tem seus sonhos ampliados”, disse o senador. Citando o seu próprio exemplo, Aníbal Diniz revelou que começou a se apaixonar pela leitura a partir de suas experiências vividas em Sena Madureira na juventude e que eram relatadas em cartas que escrevia. “A leitura é um bem universal e tem que ser para todos”, finalizou.


Da Assessoria

Um comentário: