domingo, 8 de novembro de 2009

Assaltante do BB Consegue travessar pela Balsa do Purús

Informações da polícia local de Manoel Urbano, dão conta de que o assaltante que aterrorizou por dias a região da Balsa do Purus, conseguiu furar o bloqueio das polícias e atravessou o Rio Purus ontem.
A polícia confirma através do depoimento de um ribeirinho, morador nas proximidades da Balsa do Purus, o suposto homem que atirava contra a polícia estava fazendo a travessia do Rio Purus, à aproximadamente mil metros de distancia.
Nos relatos do morador, o homem chegou em sua casa armado. Chegou a se identificar como um dos assaltantes do Banco do Brasil em Feijó, mas disse também que não queria fazer mal a ninguém, só queria atravessar o rio e ir embora.
Após comer, pediu um calçado do morador e a travessia de canoa para o outro lado do rio. O agricultor conta que, após a travessia do rio, ainda caminhou na mata por alguns metros com o homem e que depois o mesmo pediu que voltasse.
O interessante dos relatos é o fato de que o momento da travessia do Rio Purus pelo assaltante, coincidiu com o tiroteio na Balsa do Purus pela polícia e que supostamente trocavam tiro com o mesmo.
O assaltante, ainda dentro da canoa, ao ouvir os tiros, chegou a supor que fosse seus amigos em confronto com a polícia. A família (ribeirinhos), ainda se recupera do susto e do medo que tiveram na quinta feira 5.
O calçado do rapaz deixado, faz a polícia supor que o mesmo já esteja pelo Km 50 de Manoel Urbano a Sena Madureira e que o fato de deixar o calçado deveu-se a muita lama na estrada.
A polícia de Manoel Urbano, informa que o Bope e demais policias seguem de carro e a pé em direção a Sena Madureira na continuidade da caçada ao meliante, como o chamam.
Na sexta feira (6), além dos trabalhadores das empresas de pavimentação da BR, há na Balsa do Purus, apenas o corpo de bombeiros que continuam a procura pelo corpo do sargento da PM Josimar da Costa Moreira, o Mazinho, como era conhecido, que foi baleado e caiu nas águas do Purus.
A passagem do assaltante para o outro lado do Rio Purus, associado à dispensa de mais de 300 homens trabalhadores das firmas que pavimentam a BR e que voltam para suas casas em outros municípios, deixaram Manoel Urbano muito em muito silêncio.

Fonte: Purus Onlline

Um comentário:

  1. Muito criativo e diversificado seu blog.
    Parabéns.

    ResponderExcluir